MINISTÉRIO DA JUSTIÇA – AUDIÊNCIA REALIZADA PELO GRUPO INER


Em 19/03, o destaque maior do Grupo INER em Brasília, foi a apresentação ao Ministério da Justiça e Segurança, sobre as atividades sociais que serão desenvolvidas dentro do Projeto LIXO ZERO SOCIAL 10

.A Sra. Andressa Nervino – Coordenadora Geral de Acompanhamento do Processo Legislativo, destacada para atender o Presidente do Grupo INER - Jomateleno Teixeira e Sra. Cida Gracietti - Presidente Nacional Social da Confederação do Elo Social, o Diretor do SINDETAP de Brasília – Sr. Fábio Graciano e diretores do Elo Social em Brasília, acompanhada de mais 4 técnicos desse Ministério ouviram atenciosamente uma explanação detalhada sobre as atividades que serão desenvolvidas pela FEDERAÇÃO DO ELO SOCIAL em todos os Estados, nos Prédios Sociais que serão construídos ao lado das Usinas do Sistema INER de Resíduos Sólidos.

Esse projeto nasceu de um sonho de 28 anos do empresário Jomateleno Teixeira, que buscou nesses anos todos uma oportunidade de ajudar populações carentes a viverem com dignidade e com vínculos familiares e sociais favorecidos. Com a publicação do Plano Nacional de Resíduos Sólidos em 2010, Jomateleno viu chegado o momento de realizar esse sonho.

- “O projeto está pronto”, afirmou Jomateleno. E nós também, completou, Cida Gracietti que fará a Coordenação Geral dos trabalhos do Elo Social em todo Brasil.

Sabe-se que as Federações do Elo Social, do Grupo INER, instaladas em cada Estado contam com mais de 10 mil Diretores Sociais já empossados em todo Brasil, que serão os replicadores desses trabalhos. Cada Prédio Social terá 07 diretores que, usando como célula máter do Projeto os Cursos Vivenciais, com temas como: Cidadania, e Éticas e Comportamentos, Vocações e Aptidões, Crenças, Nutrição, entre outros, desenvolverá também atividades sociais através de Advogados, Assistentes Sociais, Psicólogos, Delegados Sociais e Diretores de Saúde, Educação e de Ressocialização, que darão prioridade no atendimento e formação de cidadãos. O público alvo são os catadores de lixo, trabalhadores de ferro velho, sobreviventes dos lixões e aterros sanitários e seus familiares que serão acolhidos e apoiados.


- “Mas esse trabalho, explicou o empresário Jomateleno, não acontecerá só dentro dos Prédios Sociais: atravessa suas paredes e vai adentrar dentro de seus lares, identificando problemas e necessidades por antecipação, já acrescentando valores morais e éticos nas famílias. Nesse sentido, o trabalho do Elo Social não se esgota apenas na manutenção da cidadania, mas sobre tudo na sua criação. E concluí :- “É nisso que acreditamos: melhorar dentro de cada pessoa seu senso de moral, educá-la como cidadã do bem, com emprego, vida digna, saúde e educação amparadas. Se fizermos isso bem feito, e faremos, então teremos contribuído para melhoria do Meio Ambiente, preservação da Saúde e um melhor futuro para as próximas gerações.

Um dos trabalhos previstos no Projeto LIXO ZERO SOCIAL 10, que teve atenção redobrada por parte de técnicos do DEPEN – Departamento Penitenciário, coordenados pelo Sr. Felipe Magalhães, responsáveis por todo sistema Carcerário do Brasil, é o de Ressocialização, que visa melhorar os vínculos dos familiares de detentos. Haverá um trabalho ousado e inovador nessa área, no sentido de fortalecer familiares e amigos dos detentos, que será feito através da Social Carcerária, um dos “braços” do Projeto, e poderá ser feito em parceria com esse Depto.

Toda essa explicação foi feita pelo Dr. Jomateleno Teixeira, em mais de duas horas seguidas de exposição aos técnicos do Ministério da Justiça que, ao final, foi muito elogiado e se comprometeram, inclusive, em estarem juntos na Audiência Pública de Cursos Vivenciais que acontecerá ainda nessa semana e outras Audiências de Resíduos Sólidos que serão marcadas em outras datas.



Fonte: Texto elaborado por Heloísa M. de L.e Souza.

437 visualizações1 comentário

Diretoria de Implantação de Projeto:

Rua Cecília Bonilha nº 145, São Paulo - Capital - (Sede Própria) Telefone: +55 (11) 3991-9919 Todos os Direitos Reservados​ © 2018

"Movimento Passando o Brasil a Limpo"