LIGA ESPORTIVA TRANGÊNERA – LGBT


A Deputada Federal Erika Kokay, integrante da CLP – Comissão de Legislação Participativa – da Câmara dos Deputados, é sorteada como relatora da Sugestão Legislativa 48/19, que tem como objetivo o projeto de lei que autorize a criação de Ligas Esportivas Transgêneros para evitarmos tantos constrangimentos que estão acontecendo ultimamente.

O Mundo mudou, as coisas mudaram, os costumes também mudaram, porém, a genética não mudou e não vai mudar, não adiantando simplesmente ir ao cartório e se declarar de outro sexo. Não é possível a troca de todos os seus órgãos internos.


Entendemos que para reforçar a necessidade da aprovação da presente sugestão legislativa, temos que mencionar algumas diferenças técnicas e científicas, caso contrário continuaremos convivendo com estes episódios tão tristes para todos os envolvidos, e ao nosso ver, tão desnecessários.

Existem diversas diferenças biológicas entre homens e mulheres, como o processamento diferenciado de informações e o maior acúmulo de gordura.


Homens e mulheres apresentam diferenças na anatomia, fisiologia e genética A espécie humana apresenta indivíduos com sexos separados, ou seja, possui machos e fêmeas. Biologicamente falando, homens e mulheres possuem diferenças bem marcantes, tanto anatomicamente quanto fisiológica e geneticamente, e certas coisas não temos como mudar. Mudamos a aparência exterior, mas não os órgãos internos.

Vamos falar de cromossomos, pois sabemos que nas células humanas existem 23 pares de cromossomos. Desses, 22 pares são autossomos e os outros dois cromossomos (1 par) são chamados de sexuais. Os cromossomos autossomos são comuns aos dois sexos e não possuem diferenças marcantes entre si, entretanto, os cromossomos sexuais determinam as características de um macho e uma fêmea. Nas mulheres, observa-se a presença de dois cromossomos sexuais X, que são homólogos. Nos homens, por sua vez, observa-se a presença de um cromossomo X e um cromossomo Y.


Vamos falar de diferenças hormonais. Homens e mulheres apresentam hormônios sexuais em diferentes quantidades que garantem o desenvolvimento dos caracteres sexuais primários e secundários. Homens apresentam uma maior concentração de andrógenos, como a testosterona, diferentemente da mulher, que possui uma maior concentração de estrógeno.


Os andrógenos estão relacionados, entre outras funções, com a inibição do desenvolvimento mamário, alongamento das cordas vocais, crescimento da laringe, desenvolvimento de pelos corporais, atividades das glândulas sebáceas e efeitos sobre a libido. Os estrógenos, por sua vez, promovem o desenvolvimento do útero e ovário, atua nas mamas e tem papel fundamental na menstruação.

Vamos falar de maturidade sexual. Na puberdade, período em que ocorre a maturação biológica do organismo, observa-se o desenvolvimento dos caracteres sexuais secundários. Nessa fase, ocorrem mudanças marcantes tanto em homens quanto em mulheres, tornando-os aptos para a reprodução.


De uma maneira geral, a puberdade em meninas inicia-se mais cedo do que nos meninos. Nas meninas, a partir dos 8 anos de idade, já se observa o aparecimento das mamas; e por volta dos 12 anos, ocorre a primeira menstruação. Já nos meninos, o volume do testículo começa a aumentar por volta dos 11 anos, os pelos pubianos começam a surgir por volta dos 12 anos e os pelos na face apenas aos 15 anos.

Os cérebros masculinos e femininos não funcionam da mesma forma, apresentando leves diferenças na maneira de processar informações e emoções. Alguns neurofisiologistas explicam que homens são melhores em cálculos que mulheres, que, por sua vez, lidam melhor com as relações humanas e linguagem. Essas diferenças provavelmente estão relacionadas com a orientação das conexões entre os neurônios.

Outro ponto interessante em relação ao sistema nervoso central masculino e feminino é que mulheres possuem mais massa cinzenta (região com corpos celulares de neurônios) quando comparadas aos homens, que possuem mais massa branca (formada por prolongamentos dos neurônios).

Homens e mulheres também apresentam diferenças quando o assunto é desempenho em atividades físicas. No caso dos exercícios aeróbicos, homens apresentam vantagens, pois possuem um maior número de glóbulos vermelhos no sangue, os quais são responsáveis pelo transporte de oxigênio necessário para a respiração celular (processo de aquisição de energia pela célula). No quesito força, o homem também apresenta vantagens em virtude da produção maior de testosterona, que causa um aumento maior na musculatura. As mulheres apresentam uma maior flexibilidade, o que garante melhor execução de atividades que exigem movimentos precisos.

As mulheres apresentam uma maior quantidade de gordura corporal quando comparadas aos homens. Essa maior quantidade de gordura é normalmente associada ao fato de que a mulher gera o bebê, necessitando, portanto, de uma fonte adicional de energia. Muitos pesquisadores associam o fato de o homem ter menos gordura e mais músculo ao seu papel de caçador nos primórdios da evolução humana.

Quanto a diferença de vozes, homens e mulheres possuem também diferenças típicas entre as vozes, sendo a do homem mais grave que a das mulheres. Nos homens, as pregas vocais são mais grossas e elásticas, vibrando mais de 120 vezes por segundo. Em mulheres, a vibração ocorre com maior frequência, sendo essas pregas mais finas e tensas.

Vale frisar que alterações hormonais são responsáveis por mudanças na voz. Se uma mulher, por exemplo, receber testosterona, a voz se tornará mais masculinizada, uma vez que esse hormônio está relacionado com o aumento da massa das pregas vocais


Saiba mais sobre este projeto visitando o mesmo no link a seguir diretamente no site da Câmara dos Deputados, podendo ainda se cadastrar e acompanhar sua movimentação:

https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2214506


Para ler a matéria na íntegra, acesse o link a seguir:

https://www.elosocial.org.br/post/liga-esportiva-trang%C3%AAnera-lgbt



Fonte: Site Confederação Elo Social Brasil.

363 visualizações

Diretoria de Implantação de Projeto:

Rua Cecília Bonilha nº 145, São Paulo - Capital - (Sede Própria) Telefone: +55 (11) 3991-9919 Todos os Direitos Reservados​ © 2018

"Movimento Passando o Brasil a Limpo"